Ultimas

WWE: Brock Lesnar quer que estrelas da companhia 'se cheguem à Frente e coloquem os fãs nas arenas'

Brock Lesnar é alguém que tem muita influência na WWE e todos os fãs da companhia o sabem. Mas o lutador quer também que outras estrelas consigam ter influência.

Numa entrevista no The Pat McAfee Show transmitida na segunda-feira, Brock Lesnar falou sobre uma variedade de tópicos, incluindo o estado da WWE e como os atuais wrestlers podem superar-se.

Brock estreou-se em 2002, quando The Rock, Steve Austin, Kurt Angle, the Undertaker, Triple H e muitos outros ainda estavam no ativo, e lutadores como Edge, John Cena, Randy Orton e Batista estavam ainda a começar as suas carreiras ou a lutar por um lugar de destaque.

Ainda assim, Lesnar está convencido que os lutadores de hoje podem ser maiores do que a WWE:

Agora sou o velho amarguroso que anda pelos corredores. Olho para estes miúdos e, não sei. Alguém tem de se impor. Têm que descobrir como atrair os fãs para as arenas e não se preocuparem com o seu próximo momento grandioso. Pensem, como posso ser diferente. Como posso ganhar dinheiro? É esse o negócio. A jovem geração pensa que se fizerem um momento e o repetirem vezes sem conta, não se faz negócio. Há sempre um tipo bom e mau como Holyfield e Tyson, mega pesos pesados, a pôr as pessoas umas contra as outras, histórias. Foi isso que me divertiu em voltar desta vez, o enredo com o Roman Reigns e estar com o Paul Heyman durante 15 anos.

Apesar da veracidade do que disse Lesnar, a verdade é que onde Vince McMahon instituiu a mentalidade de que ninguém é "maior que a marca", e fazer um grande booking para alguém que não se chama Brock Lesnar ou Roman Reigns é suspeito na melhor das hipóteses, com vimos recentemente com Drew McIntyre e Big E. Se não formos um dos poucos selecionados, as histórias não recebem  tanta consideração, e o booking é inconsistente na melhor das hipóteses, tragicamente embaraçoso na pior das hipóteses.

Esta é a empresa que descaracterizou Keith Lee e depois o despediu, juntamente com muitos outros lutadores nos últimos anos. Por isso, embora o sentimento do Lesnar esteja certo, não corresponde à realidade da WWE de hoje e à situação da superestrela média.


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.