Ultimas

Batista diz que as retiradas no pro wrestling tem "zero credibilidade"


Durante as últimas semanas, os fãs têm tentado descobrir quem será o "talento digno de um Hall of Fame" que, segundo Paul Wight, irá ser revelado no AEW Revolution. Muitos perguntaram-se se esse talento seria CM Punk, mas este negou os rumores; outros desconfiam que se trata de Christian, que apesar de ter aparecido no mais recente Royal Rumble Match (e de se ter rumorado que teria assinado um novo contrato com a WWE) é, afinal, um free agent; e ainda existem alguns que pensam ser Batista, futuro WWE Hall of Famer, o nome em questão.

Ora, um fã perguntou ao Animal via Twitter se seria ele o talento que Wight anunciou, ainda para mais quando o próprio Wight erroneamente nomeou o evento como Evolution, precisamente a lendária stable da WWE da qual Batista fez parte em conjunto com Triple H, Ric Flair e um à altura novato Randy Orton.

Em resposta à questão colocada, Batista negou ser o tal talento prometido para o Revolution, tendo já salientado no passado que a sua decisão de terminar a carreira é permanente. 

O antigo World Champion foi mais longe e afirmou que as retiradas no pro wrestling atual não têm qualquer credibilidade, já que nos últimos tempos muitos wrestlers que terminaram a carreira e que diziam que esse era um estado permanente acabaram por voltar para mais um combate (de que são exemplos Ric Flair, Shawn Michaels ou Mick Foley).



 

Batista, recorde-se, terminou a carreira depois da Wrestlemania 35, onde perdeu um No Holds Barred Match para Triple H. O ex-World Champion e vencedor de dois Royal Rumble Matches (2005 e 2014) foi, um ano mais tarde, introduzido na classe do WWE Hall of Fame de 2015, introdução que, como se sabe, está por oficializar em virtude da atual pandemia.

 

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.