Ultimas

Thunder Rosa poderia estar na WWE se Lucha Underground não a tivesse obrigado a usar máscara


 Com aparições recentes na All Elite Wrestling, a campeã feminina da NWA chegou a estar no Lucha Underground, onde competiu como Kobra Moon.


Apesar de ter conseguido criar um legado, o seu contrato no LU proibia a lutadora de tirar partido das oportunidades que lhe iam aparecendo. Aliando a uma maneira como a companhia apresentava a lutadora, a sua carreira esteve estagnada durante algum tempo.

Segundo a própria, numa entrevista ao site Wrestling Inc, Rosa tinha contrato por cinco temporadas. Mas quando a empresa fechou no final da quarta temporada, os lutadores viram-se num dilema:

"É assim, os contratos são manhosos. Se não tivermos um advogado ou formos demasiado forretas para termos um, estamos tramados. Eu assinei um contrato sabendo que estava fechado durante cinco temporadas. O problema foi quando alguns de nós não conseguiam trabalho noutros locais. E pedíamos para ir trabalhar, mas não nos deixavam. E quando pedíamos para ir para outros lados diziam 'Não, não podem ir!'

Portanto aquele ano e meio foi muito frustrante. Tinha que dar tudo para poder receber 100$ a 150$ para sobreviver porque não podia fazer puto na TV. Perdoem-me a linguagem mas ou ser honesta sobre o assunto. Foi muito difícil."

Este foi um dos motivos que leva a crer que Rosa estaria na WWE por esta altura. Houve até um convite para a lutadora fazer testes à empresa de Vince McMahon, mas como árbitro.

"Sabem, eu disse que assinámos contrato porque queríamos uma oportunidade. Muitos de nós estávamos esfomeados. Muitos de nós éramos novos. Apenas queríamos ser vistos. Queríamos aquele palco para servir como plataforma para o próximo nível o que, para mim, não resultou porque tinha uma máscara.  Se fosse a Thunder Rosa no Lucha Underground, provavelmente estaria na WWE neste momento."

Quem também usou máscara no Lucha Underground foi Ricochet, que lutava como Prince Puma. Apesar de ter fechado portas, a empresa demorou a libertar os seus lutadores, levando a muitos, como é o caso de Ivelisse, a procurar aconselhamento jurídico. 

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.